Terça-feira, 4 de Março de 2008
Como é bom recordar os bons e velhos tempos (porque os novos, ai!, que dor), relembro aquele festival mítico do Minho ao qual fui em 2003 com a minha mais que tudo Márcia. Ó pra nós (na fotografia em cima) tão felizes, os dois, praticamente sozinhos (juro que não havia mais ninguém) debaixo de uma chuva miudinha (a humidade era persistente) a conversar e a avacalhar sentados em frente ao palco secundaríssimo onde estava a tocar uma banda que, embora eu não conhecesse nem de ouvir falar e nem lhe estivesse a ligar muito naquele momento, ficou-me marcada pela forte apresentação (sem audiência, note-se) e pela música, que mais tarde ouvi com atenção em casa e, então aí, rendi-me.
Era os Trash Palace. Era uma vocalista a cantar de corpo e alma (literalmente - a moça estava só de lingerie sexy). E cantava como se o recinto à sua frente estivesse cheio. E parecia não ter frio nem saber o que isso era apesar de estar um gelo.
A música do álbum - Positions - (que adquiri depois) vai das faixas electrizantes até à mais melancólica melancolia. Consagra o sexo sem tabus com guitarradas eléctricas e electrónica à mistura ("Sex on the Beach") e faz hinos ao amor doce com melodias tão suaves como as de uma harpa ("Your Sweet Love"). Tem a vantagem de reunir vozes convidadas, como as de Brian Molko e Asia Argento, que fecham o alinhamento do disco com um surpreendente Je T'aime Moi Non Plus (de facto, este tema tem um potencial ilimitado para versões; recordo a excelente recriação, em inglês, por Cat Power e Karen Elson).

Como diria António Nobre - que eu ando a ler:
Não tendo presente, muito menos futuro,
Pois que é esse o meu triste fado,
Só me resta nesta Torre, no escuro,
Viver com os fantasmas do passado.



Your sweet love, your sweet love
Is holding me, is touching me
Your sweet love, your sweet love
Is watching me, is kissing me

Everytime I see you smile
It makes me hope, and I go wild
Holding, feeling, touching, dreaming

I lay down and think of you
Imagining the things we'll do
The things we'll do...



O princípio musical da próxima é lindo. Faz-me viajar pelo espaço, entre as estrelas ou só com a Lua Cheia...



publicado por garçon às 00:26 | link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Mikael a 4 de Março de 2008 às 03:43
É sempre bom recordar, mas melhor ainda é viver ;)

Abraço


De rifa a 4 de Março de 2008 às 21:35
mikael: olá! antes de mais, sou o Nuno, amigo do mr fights. Foi através do blog dele que cheguei ao teu, mais precisamente depois de ter lido um comentário teu no blog dele em que agradecias o elogio às tuas fotos. Como eu gosto muito de fotografia, fui logo ver :)
Também gostei muito das fotos, estão muito bonitas. E achei o blog muito interessante em geral.
Mudando de assunto, acabei de reparar que uma das faixas que pus não estava "boa". Já a "consertei". O início estava cortado e é essencial para a envolvência na música.

Abraço :)


Comentar post

mais sobre mim
links
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30


posts recentes

Génova

Escrito num WC público

Jacqueline Du Pré Encanto...

Polícia emancipada/o

MpI - Eu sou o 63º subscr...

Bossa, Elis, 1965, Ecolog...

O Enterro de Sidney Beche...

As palavras são como as.....

Foi Jazz - Sidney Bechet

É Jazz - Joel Xavier "Sar...

arquivos

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

acesso ao casamento

bem disposto

clássicos

coisas de contar

conta como podia ser

contra-buplicidade

dança

desafio

desliguem os telemóveis.

direitos assertivos

direitos humanos

é o drama

flores

hobbies

igualdade

jazz

jazz foi

jazz fresquinho

mundo engraçado

mundo feio

o virar da página

objectivamente (fotografia)

olha pra mim

pessoas

poesia

ponto de escuta

prosa

quem sabe...

sweet sadness

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds