Terça-feira, 1 de Janeiro de 2008
No mês de Dezembro, fui a dois funerais de família. Como eu não me ligo muito à família afastada e nestas coisas tento ser ainda mais frio do que sou, os acontecimentos não me afectaram demasiado a não ser pelas viagens e pelo desgaste físico. No entanto, é sempre a altura em que se pensa na morte e na vida e no que andamos a fazer e no que não fazemos enquanto o tempo passa, muito dele desperdiçado.
Não sei se é por estar a chegar aos 30 anos mas, tenho medo de estar a perder tempo e de chegar ao fim da vida (que pode ser amanhã) sem ter feito metade das coisas que gostava de fazer. Alguém disse que era impossível, mesmo vivendo cem anos ou mais, realizar todos os nossos objectivos. Quanto mais os sonhos!
Também tenho medo de morrer sozinho. Este é um medo que alguns amigos meus também já partilharam comigo em conversas passageiras. É o meu maior medo em relação à morte, à frente do medo de uma morte dolorosa. Todavia, não sei se tenho mais medo de morrer sozinho do que de viver sozinho. Porque a hora da morte, por mais prolongada que seja, não se pode comparar com os anos de vida passados e por passar. Viver pode ser uma angustiante sequência interminável de segundos que só se esquece em boa companhia. Só com alguém que nos respire e que respiremos é que o tempo passa sem darmos conta e cada segundo vale mais do que muitos anos de vida solitária.

Não segui toda a série dos Sete Palmos de Terra nem vi o último episódio. Mas espero ver um dia, até porque acredito que uma série como esta não morrerá nunca. O video que se segue reflecte parte do meu estado de espírito dos últimos dias de 2007 contido também na música e letra lindíssimas do tema Breathe Me com a voz igualmente doce e triste de Sia.

Help, I have done it again
I have been here many times before
Hurt myself again today
And, the worst part is there's no-one else to blame

Be my friend
Hold me, wrap me up
Unfold me
I am small
I'm needy
Warm me up
And breathe me

Ouch I have lost myself again
Lost myself and I am nowhere to be found,
Yeah I think that I might break
I've lost myself again and I feel unsafe

Be my friend
Hold me, wrap me up
Unfold me
I am small
I'm needy
Warm me up
And breathe me

Be my friend
Hold me, wrap me up
Unfold me
I am small
I'm needy
Warm me up
And breathe me


publicado por garçon às 20:32 | link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Mr Fights a 2 de Janeiro de 2008 às 22:35
O medo de estar só persegue-nos a todos.

Hoje fiquei durante quase 5 minutos na Fnac a conter-me para não comprar a caixa com as 5 épocas dos Sete Palmos de Terra. Duvido que consiga resistir da próxima vez que lá entrar...

Segui-a quase religiosamente desde o primeiro episódio. Devem ser muito poucos aqueles que não vi.

A mórbida e atormentada família Fisher é também irresistível. E o final que de inicio me pareceu despropositado foi o momento televisivo que mais me fez chorar até hoje... Mais uma vez não me consegui conter...


De rifa a 2 de Janeiro de 2008 às 22:49
mr fights: já sabes k depois vais ter que emprestar aos amigos, né? Cá eu digo já:
- Primeiras! lol


Comentar post

mais sobre mim
links
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30


posts recentes

Génova

Escrito num WC público

Jacqueline Du Pré Encanto...

Polícia emancipada/o

MpI - Eu sou o 63º subscr...

Bossa, Elis, 1965, Ecolog...

O Enterro de Sidney Beche...

As palavras são como as.....

Foi Jazz - Sidney Bechet

É Jazz - Joel Xavier "Sar...

arquivos

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

acesso ao casamento

bem disposto

clássicos

coisas de contar

conta como podia ser

contra-buplicidade

dança

desafio

desliguem os telemóveis.

direitos assertivos

direitos humanos

é o drama

flores

hobbies

igualdade

jazz

jazz foi

jazz fresquinho

mundo engraçado

mundo feio

o virar da página

objectivamente (fotografia)

olha pra mim

pessoas

poesia

ponto de escuta

prosa

quem sabe...

sweet sadness

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds