Segunda-feira, 31 de Março de 2008
Uma das grandes vantagens de trabalhar no Chiado é rever quase todos os dias o amanhecer da Rua Garrett. Seja de Sol, seja de chuva, o céu é sempre a moldura perfeita para a zona mais nobre de Lisboa. É tão bonito olhar para cima e ver a rua vazia, às 9 da manhã, como vê-la cheia dali a umas horas.
Hoje, depois de beber café na padaria do costume (o melhor café para mim), deparei-me com um som que não ouvia desde o ano passado. São cantares muito familiares e muito queridos porque, durante toda a minha vida, os ouvi em momentos do melhor dolce far niente que tive e fazem-me sempre lembrar, quando regressam todos os anos por esta altura, a estação festiva, alegre e quente que aí vem. Olhei para o céu e lá estavam elas, as andorinhas! Os seus concertos é que fazem o primeiro festival de Verão! Tirei a fotografia para marcar este momento; só não consegui fotografar as artistas porque não paravam quietas. Mas, como devem imaginar, continuam a apresentar-se de preto com mangas em bico.



publicado por garçon às 21:13 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

"The sexiest video ever!!!"

in YouTube.

Subscrevo. E a canção também é muito bonita. E o Chris Isaak também está... Sexy!!!



publicado por garçon às 20:35 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Hoje, aproveitei a primeira pausa no trabalho para sair à rua e, inspirado não sei se pela luz mágica e poética da Baixa-Chiado ou se pela cerveja da festa do ZEP que ainda me corria no cérebro, peguei na câmara e tirei fotografias que, na minha modesta opinião, ficaram muito boas. Aqui fica só um cheirinho mas mais serão com certeza publicadas porque me apetece.



publicado por garçon às 00:06 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Domingo, 30 de Março de 2008
Se não fosse o antónio e a sua boa ideia, não tinha posto esta fotografia aqui. Mas, como achei a coincidência engraçada, resolvi logo pô-la. Foi tirada hoje.


Na fotografia não se vê bem: À esquerda do nome Patricia, a apontar para este, está uma seta que atrás tem escrito "Eu tb te amo".


publicado por garçon às 22:36 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Sábado, 29 de Março de 2008

É engraçado apanhar o 701 em frente ao Jardim Zoológico depois das 21h30m, quando já só faz o percurso Sete Rios-Campo Grande e vice-versa. É como se fosse um transporte particular com chauffeur e tudo porque, frequentemente, sou o único passageiro à espera da sua partida e já me aconteceu fazer o trajecto todo sozinho com o motorista até ao meu destino.
Uma viagem de autocarro pode ser muito aborrecida. E, normalmente, é. Porém, é esta monotonia previsível que torna digna de um filme a quebra inesperada. Quem circula regularmente numa carreira qualquer sabe do que estou a falar. João César Monteiro registou-o mesmo na sua derradeira obra "Vai e Vem". Sobre esta, não me posso pronunciar porque não a vi. Fica para outra altura. Vou somente contar um filme, que é meu.

Em breve, poderão ver o resto...


publicado por garçon às 00:04 | link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quarta-feira, 26 de Março de 2008
"O direito a ser tratado com respeito e dignidade."

Mesmo quando se é criança, não é por isso que deixa de ser uma pessoa como outra qualquer. Tem opiniões e vontade de as transmitir (e tem esse direito). Logo, nunca desprezem a posição de uma criança dizendo repetidamente: "Tu não sabes nada" ou "Não és ninguém para falar" porque isso falta-lhe ao respeito e fere a sua dignidade. Quando for adulta, terá problemas de assertividade por ter interiorizado o que lhe disseram.


publicado por garçon às 22:28 | link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 25 de Março de 2008
Ontem um cliente de meia idade veio ter comigo e o diálogo foi este:

- Desculpe, tem revistas só do cú?

E eu a pensar se tinha ouvido bem:

- Desculpe?

- Revistas só do cú! Está a ver?

Eu estava a ver que o homem era tarado e orgulhava-se disso. Fiz silêncio fixando os olhos nele e imaginando-o com as revistas só do cú até que ele me salva desta situação:

- Aquelas com jogos!

- Ah! Sudoku!!!!!

LOLOLOLOLOLLLLLLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLL

Imaginem se eu tivesse comentado antes de ter percebido. Que barraca seria!
Como disse uma colega depois, eu podia ter respondido: Só do cú não, mas do corpo inteiro sim. LOL


publicado por garçon às 22:55 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Domingo, 23 de Março de 2008
Bellissima foi realizado por Luchino Visconti em 1951, um ano depois de Sunset Boulevard (de Billy Wilder). Porque é que eu digo isto? Que semelhança é que há entre um e outro? A semelhança está no facto de ambos os filmes mostrarem o lado negro da indústria do cinema e a decadência a que chegam as pessoas por causa da ambição. Mas, fora o tema, tudo é diferente entre os dois, pois, um é filmado e debruçado sobre o universo de Hollywood e o outro é rodado e concentrado sobre a Cinecittà de Roma. Bellissima não é um exercício de estilo tão aprimorado como Sunset Blvd o é, principalmente, porque se gerou num contexto, em Itália, de grande adesão ao neo-realismo (movimento que teve início com Roma, Cidade Aberta).

Vê o resto do artigo pela janela urbana.



publicado por garçon às 23:42 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito



publicado por garçon às 23:38 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 22 de Março de 2008
"Esqueçam" Patrick Watson e ouçam só estes dois álbuns novos que me estão a fascinar mais e mais de cada vez que os ouço. Não pondo Watson completamente de parte, Nick Cave And The Bad Seeds e Portishead têm anos de experiência e um dom infinito para a canção que marca inovando e mantendo um estilo que surpreende sempre os seus seguidores.
Nick Cave com Dig!!! Lazarus Dig!!! e a eterna voz de profeta entre Deus e a realidade, guitarradas, pianadas, coros, amores e desgostos, tudo muito bem contado e arranjado no melhor de sempre.
Portishead, passados dez anos, com Third (o terceiro álbum, de facto) e a eterna trip suspensa num mundo paralelo, ecos de uma voz agridoce enleada em cordas estendidas e feridas por máquinas ruidosas, tudo muito bem emparelhado no melhor regresso de sempre.

One day I'll buy a factory
I'll assemble you on a production line
Lie down here and be my girl
I'll build a million of you, baby
And every single one of them will be mine
Lie down here and be my girl
I will fill the house with you
Stack you up in every room
we'll have a real good time
But right now I'm sitting here
On my own, going out of my mind



"Esteja alerta para a regra dos três.
O que você dá retornará para você.
Essa lição você tem que aprender.
Você só ganha, o que você merece..."



publicado por garçon às 16:52 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim
links
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30


posts recentes

Génova

Escrito num WC público

Jacqueline Du Pré Encanto...

Polícia emancipada/o

MpI - Eu sou o 63º subscr...

Bossa, Elis, 1965, Ecolog...

O Enterro de Sidney Beche...

As palavras são como as.....

Foi Jazz - Sidney Bechet

É Jazz - Joel Xavier "Sar...

arquivos

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

acesso ao casamento

bem disposto

clássicos

coisas de contar

conta como podia ser

contra-buplicidade

dança

desafio

desliguem os telemóveis.

direitos assertivos

direitos humanos

é o drama

flores

hobbies

igualdade

jazz

jazz foi

jazz fresquinho

mundo engraçado

mundo feio

o virar da página

objectivamente (fotografia)

olha pra mim

pessoas

poesia

ponto de escuta

prosa

quem sabe...

sweet sadness

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds