Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2008

Estava com grande expectativa antes de ver o novo filme de Tim Burton chamado Sweeney Todd, O Terrível Barbeiro de Fleet Street. Estava iludido. No início parecia muito bom mas à medida que a película avançava o cansaço começou a apoderar-se dos meus sentidos. É com alguma pena que digo isto depois de ter elogiado outros musicais recentemente (Across the Universe, Les Chansons d'Amour).
A meu ver, alguma coisa falhou ou várias coisas não estiveram cem por cento bem. Em primeiro lugar, as canções são enfadonhas salvo os melhores momentos interpretados por Mr. T (Johnny Depp). Em segundo lugar, o argumento é fraco e piora com o desenvolvimento da história e, por último, o próprio desfecho é ao mesmo tempo previsível e incompleto. Há parte do filme que só empata sem andar para a frente e no fim os acontecimentos sucedem-se em cenas rápidas de uma forma burlesca - talvez defendam que a intenção do filme é ser burlesco mas eu mantinha o burlesco no teatro, que é a sua casa. Na minha opinião, Baz Luhrmann teria feito melhor com os mesmos actores (Depp, Helena Bonham Carter), que estão muito colados aos papéis que têm desempenhado - e muito bem - com Burton, principalmente ela. Quando a via, só me lembrava d'A Noiva Cadáver.
Mesmo assim, não é um filme mau de todo e encerra momentos de grande beleza como o genérico inicial e o sonho de Mrs. Lovett (Carter). Mas isso não chega para fazer deste um grande filme.


publicado por garçon às 00:53 | link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Anónimo a 12 de Fevereiro de 2008 às 10:16
Meu caro,
Fui ver o Sweeney Todd e gostei.
Confesso que não achei um filme genial, o melhor é mesmo a interpretação de Deep (não se sai nada mal a cantar) e de Carter.
Rickman e Cohan estão bem nos seus desempenhos.
A construção estética das personagens está muito boa e o ambiente negro e gótico do filme (sim, a fazer lembrar O Cavaleiro Sem Cabeça) estão de facto muito bem conseguidos.
Como musical admito que não mefascinou (sou fã confessa de musicais e já vi bem melhor).
No computo geral, de mau a excelente, daria um BOM!

Paula (cinéfila)


De rifa a 12 de Fevereiro de 2008 às 22:33
paula: concordo com tudo o que disseste.

Beijinhos


Comentar post

mais sobre mim
links
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30


posts recentes

Génova

Escrito num WC público

Jacqueline Du Pré Encanto...

Polícia emancipada/o

MpI - Eu sou o 63º subscr...

Bossa, Elis, 1965, Ecolog...

O Enterro de Sidney Beche...

As palavras são como as.....

Foi Jazz - Sidney Bechet

É Jazz - Joel Xavier "Sar...

arquivos

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

acesso ao casamento

bem disposto

clássicos

coisas de contar

conta como podia ser

contra-buplicidade

dança

desafio

desliguem os telemóveis.

direitos assertivos

direitos humanos

é o drama

flores

hobbies

igualdade

jazz

jazz foi

jazz fresquinho

mundo engraçado

mundo feio

o virar da página

objectivamente (fotografia)

olha pra mim

pessoas

poesia

ponto de escuta

prosa

quem sabe...

sweet sadness

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds