Terça-feira, 24 de Junho de 2008
Há canções que nos fazem sorrir, há canções que nos põem tristes, há aquelas que nos lembram alguém e ainda as que dizem mais de nós do que nós próprios. Que nos ensinam a viver e a amar, o que nunca tínhamos pensado que éramos capazes de fazer.
Algumas invocam uma perda, outras uma esperança ou ambas. The Return to Innocence condensa um pouco disto tudo e reparo, ao olhar para o meu retrato ao lado, como está próxima do meu conceito de liberdade. Gostava de (re)encontrar a minha inocência, da qual tenho uma vaga memória, para chegar a livre mais depressa.



Dont be afraid to be weak
Dont be too proud to be strong
Just look into your heart my friend
That will be the return to yourself
The return to innocence

If you want, then start to laugh
If you must, then start to cry
Be yourself dont hide
Just believe in destiny

Dont care what people say
Just follow your own way
Dont give up and use the chance
To return to innocence


publicado por garçon às 21:01 | link do post | comentar | favorito

6 comentários:
De Hugo Tom a 28 de Junho de 2008 às 01:32
Bem, que profundo! :-)


De Anónimo a 30 de Junho de 2008 às 06:09
A propósito de músicas que nos remetem para algo ou alguém, esta será sempre nossa. Welcome back.
Beijos

Sister of night
When the hunger descends
And your body's a fire
An inferno that never ends
An eternal flame
That burns in desire's name

Sister of night
When the longing returns
Giving voice to the flame
Calling you through flesh that burns
Breaking down your will
To move in for the kill

Oh sister
Come for me
Embrace me
Assure me
Hey sister
I feel it too
Sweet sister
Just feel me
I'm trembling
You heal me
Hey sister
I feel it too

Sister of night
In your saddest dress
As you walk through the light
You're desperate to impress
So you slide to the floor
Feeling insecure

Sister of night
With the loneliest eyes
Tell yourself it's alright
He'll make such a perfect prize
But the cold light of day
Will give the game away

Oh sister
Come for me
Embrace me
Assure me
Hey sister
I feel it too
Sweet sister
Just feel me
I'm trembling
You heal me
Hey sister
I feel it too


De rifa a 1 de Julho de 2008 às 21:46
Lindo!!!! Estiveste bem, linda, estou todo arrepiado, adoro-te e essa será sempre nossa, sim.
Cheers ;);)


De Anónimo a 2 de Julho de 2008 às 06:19
;) Eh eh, arrepiei-te!!

E praia, quando é que vamos apanhar um sol juntos?

Beijos e saudadinhas


De rifa a 8 de Julho de 2008 às 21:24
Brevemente iremos estar na praia juntos. Prometo ;)


De cretu-fan@hotmail.com a 18 de Julho de 2008 às 21:58
Gostei do post, pelo que foi dito e por ser ENIGMA que eu gosto mais do qualquer outro projecto.
Parabéns!!!


Comentar post

mais sobre mim
links
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30


posts recentes

Génova

Escrito num WC público

Jacqueline Du Pré Encanto...

Polícia emancipada/o

MpI - Eu sou o 63º subscr...

Bossa, Elis, 1965, Ecolog...

O Enterro de Sidney Beche...

As palavras são como as.....

Foi Jazz - Sidney Bechet

É Jazz - Joel Xavier "Sar...

arquivos

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

acesso ao casamento

bem disposto

clássicos

coisas de contar

conta como podia ser

contra-buplicidade

dança

desafio

desliguem os telemóveis.

direitos assertivos

direitos humanos

é o drama

flores

hobbies

igualdade

jazz

jazz foi

jazz fresquinho

mundo engraçado

mundo feio

o virar da página

objectivamente (fotografia)

olha pra mim

pessoas

poesia

ponto de escuta

prosa

quem sabe...

sweet sadness

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds